Detox pra começar bem o ano!

Depois do período de festas (e dos exageros gastronômicos e etílicos), começa a preocupação e peso na consciência. Fazer Detox parece a única saída e a solução milagrosa para “resetar” o corpo, perder peso e começar um novo ciclo. Suco verde com uma infinidade de variações, chás diversos, suchás (mix de sucos e chás), etc, prometem eliminar toxinas, ajudar na perda de peso, desinchar e “dar um refresco” para o pobre coitado do fígado…

detox2

E será que tudo isso funciona mesmo? Adianta fazer dieta Detox? Tomar suco verde?

Acertou você que pensou… DEPENDE! (tá, eu sei que essa não é a resposta que a maioria espera, mas é a única resposta honesta à maioria das perguntas que envolvem Nutrição).

E por que depende???

Bom, vamos lá… Primeiramente vamos tentar compreender o que significar detoxificar. Segundo o Dicionário Informal, detoxificar (ou destoxificar ou desintoxicar) “é a ação ou resultado de desintoxicar (-se)ou retirar as substâncias potencialmente tóxicas de dentro do organismo“.

Ok. E como isso é feito? Alguém tem idéia?

Através do suor, da urina e das fezes. Sério! Essas são as vias pelas quais nós eliminamos todo e qualquer resíduo prejudicial à nossa saúde. Mas infelizmente quase todo mundo se preocupa muito com o efeito do que pode ser ingerido pra detoxificar, mas não se preocupa com a “saída”  e com a eliminação das toxinas… e isso é um grande problema.

O suor já um problema, pois no verão, todos tendemos a transpirar demais e a “solução” apresentada pela indústria de cosméticos são desodorantes antitranspirantes que prometer controlar o suor por até 48h ou mais! Tá…eu sei que é péssimo chegar encharcado de suor em qualquer lugar… mas impedir a transpiração é também impedir a eliminação de toxinas e é também interferir (de forma ruim) no controle da temperatura corporal (o suor existe para refrescar nosso corpo e impedir o super aquecimento interno). O que? Não dá pra dispensar o desodorante? Nem é possível substituí-lo por alternativas menos agressivas (como leite de magnésia com algumas gotinhas de algum óleo essencial)? Então, que tal não usar os antitranspirantes quando estiver em casa? Já é alguma coisa!

Outro ponto importante é que para detoxificar é necessário urinar! E bastante! Mas conheço muitas pessoas que não bebem água simplesmente para não precisarem ir ao banheiro! Tremendo tiro no pé, que pode se tornar um problema bem maior no futuro! São os rins que filtram o sangue e eliminam toxinas através da urina. Urina foi feita para ser eliminada e não guardada! Pessoas que urinam pouco, principalmente porque não bebem água, estão mais sujeitas a ter cálculo renal, principalmente no verão, época e que transpiram mais e desidratam mais depressa. Não beber água favorece também o inchaço, dificulta o controle da pressão arterial, provoca dor de cabeça (por causa da desidratação e também pelo acúmulo de toxinas) e ainda prejudica o funcionamento do intestino!

agua-aromatizada
(Imagem da internet)

Ficar com o intestino preso é o mesmo que guardar lixo dentro de casa… portanto, o resultado nunca será bom! Prisão de ventre (ou constipação intestinal) também favorece o cúmulo de toxinas, o inchaço (inclusive abdominal) e faz com que as pessoas fiquem “enfezadas”… irritadas, mal humoradas, desconfortáveis… porque estão “cheias de fezes”, e portanto… intoxicadas.

Mas você ainda não se convenceu da importância de um intestino que funciona bem? Intestino preso favorece o crescimento de bactérias “do mal” no intestino, condição conhecida como disbiose, que pode evoluir para SIBO (síndrome do super crescimento bacteriano no intestino delgado). Disbiose e SIBO atrapalham um bocado a digestão! Quase tudo o que se come (e bebe) fermenta, gera gases, distensão abdominal, desconforto. Só isso já seria motivo de sobra pra cuidar bem do intestino, certo?

Mas o problema não para por aí! Bactérias “do mal” morando no intestino geram inflamação (condição conhecida como endotoxemia), que contribuem para o acúmulo de gordura no fígado (esteatose hepática), alterações no colesterol (porque o fígado fica “focado” em produzir colesterol “ruim”), resistência insulínica e pra completar… sobrepeso e obesidade! Sim… bactérias ruins podem contribuir para a obesidade e para atrapalhar todos os planos de emagrecimento! Ou seja… não adianta se matar na academia, se preocupar com as calorias e não dar atenção ao intestino!

Ok, ok… já escrevi demais pra um primeiro post do ano…

E o que tudo isso tem a ver com as dietas detox, com os sucos verdes e tudo o mais? Simplesmente tem a ver o fato deles serem excelentes fontes de fibras (desde que os sucos não seja coados e nem preparados na centrífuga), líquidos, magnésio, vitaminas e compostos de ação antioxidante, que estimulam todas as funções que mencionei acima.

Em tempo! Uma alimentação com bastante frutas e hortaliças, pouco (ou nada) de produtos industrializados e bastante água, receba o o nome que receber, terá ação detox!

Então bora detoxificar, pessoal! E Feliz Ano Novo a todos!!!

funcionais.jpg
Imagem encontrada na internet

Por que beber água é tão importante?

Quase 70% do corpo humano é formado por água…

As reações orgânicas todas dependem de água: a digestão, que começa na boca (a partir do contato dos alimentos com a saliva) e segue no estômago, onde há contato com o suco gástrico e continua pelo intestino, onde precisamos de mais líquidos digestivos, contendo enzimas, que concluem a digestão e facilitam o transporte dos nutrientes.

Foto da internet
Foto da internet

Mas se a ingestão de água não é suficiente,  o corpo sabiamente recicla! Mas de onde tira essa água reciclada? Das FEZES! Oi???? Isso mesmo. .. Se não bebemos água suficiente, o corpo reabsorve água das fezes para que as reações que dependem dela não parem,  e isso pode causar constipação ou prisão de ventre. Aliás, a grande maioria das pessoas que se queixa de prisão de ventre, e que tenta de tudo para o intestino funcionar (chás, farelos integrais e até mesmo aquele iogurte da propaganda que diz que devolve o dinheiro se o produto não funcionar), simplesmente não bebe água… pelo menos não em quantidade suficiente!

(Imagem da internet)
(Imagem da internet)

Há quem não beba água por não “gostar” (água não tem gosto, mas é possível agregar sabor e valor (não estou falando de valor calórico, mas sim de valor nutricional: compostos bioativos, que auxiliam a digestão e diminuem a inflamação) ao copo d’água, adicionando uma rodela de limão, raspas de gengibre ou folhas de hortelã). Também há os que esquecem (ativar o alarme do celular ajuda a lembrar!) e há ainda os que não bebem água porque sabem que pouco tempo depois terão de levantar para urinar. Sinceramente é a pior desculpa de todas… pior pra quem se agarra a ela e continua sem beber água, pois a urina é uma das principais vias de eliminação das toxinas (além do suor e das fezes) presentes em nosso corpo. Pessoas com baixo nível de hidratação, acabam tendo prejuízos no processo de detoxificação, que ocorre no fígado (que já expliquei melhor nesse post aqui), acumulam mais toxinas e estão mais propensas aos seus efeitos prejudiciais a longo prazo, pois toxinas foram feitas pra serem eliminadas e não armazenadas! Guardar toxina em nosso corpo equivale a guardar sacos e mais sacos de lixo dentro de casa…

Além disso, a baixa ingestão de água é um dos principais fatores que contribuem para a formação de cálculos renais, principalmente no verão e em dias mais quentes, quando transpiramos mais e consequentemente perdemos mais líquido. Os cálculos renais se formam a partir de resíduos vindos da alimentação, como o oxalato (presente em alimentos como espinafre, beterraba e até chocolate), cálcio (vindo de suplementos com altas doses desse mineral, ou vindo dos nossos ossos, quando há uma grande quantidade de sódio e/ou de proteínas na alimentação), ácido úrico (geralmente produzido em excesso no organismo, quando há uma ingestão excessiva de frutose e em indivíduos portadores de síndrome metabólica, por exemplo), entre outros.

A água também é fundamental num nível mais “microscópico” ou celular, pois as mais diversas reações bioquímicas necessitam dela… cicatrização, aumento de massa muscular e até mesmo a queima de gordura fica prejudicada! Além disso, a água é nosso principal regulador de temperatura corporal! Quando o corpo superaquece (após um exercício mais intenso, por ex), é através da evaporação do suor, que a temperatura retorna a níveis normais e seguro para o corpo. Aliás, o super aquecimento é prejudicial porque muitas proteínas corporais e enzimas começam a desnaturar e perder sua função. Por isso febres muito altas são sempre preocupantes! E por isso que também é necessário tentar resfriar o corpo de quem tem febre, através de banhos frios.

Beber água é fundamental! E não adianta muito trocá-la por outros líquidos. Água de coco (natural, e não a de caixinha) é uma excelente opção, mas diabéticos e pessoas que querem perder peso, precisam ter cuidado com o exagero. Sucos, por exemplo, ajudam na hidratação, porém, praticamente não contém fibras e suas calorias e carboidratos são rapidamente absorvidos, sendo um péssimo negócio para quem quer perder peso. Chás são excelentes, mas há que se ter cuidado, pois em excesso podem ser tóxicos, podem interferir com a absorção de nutrientes e com a ação de medicamentos. Por exemplo, o famoso chá verde, diminui a absorção de ferro e ainda pode causar toxicidade no fígado! Isotônicos (bebidas hidroeletrolíticas) possuem sódio e glicose, além de corantes. E dentre as piores opções estão os refrigerantes (que contém MUITO açúcar na versão normal e além de todos os aditivos químicos, ainda contém os adoçantes artificiais, nas versões light, diet e zero. Isso pra não falar que eles promovem perda de cálcio dos ossos!) e os refrescos industrializados, cheios de corantes e toda a sorte de substancias químicas que nosso corpo nem sabe exatamente o que fazer com elas.