Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP)

A SOP é um distúrbio endócrino, no qual há alteração nos níveis dos hormônios sexuais (aumento dos hormônios androgenicos, como testosterona) e diminuição dos hormônios sexuais femininos (estrogênio e progesterona), levando à formação de cistos ovarianos (por inibição da ovulação – o óvulo fica “preso” no folículo, dando origem ao cisto) que contribuem para cólicas menstruais, além de aumento dos pelos corporais (inclusive no rosto e seios), condição conhecida como hirsutismo, acne, queda de cabelo e ganho de peso, principalmente na região abdominal. Por conta destas alterações, as mulheres com SOP tendem a ter ciclos menstruais irregulares e podem passar meses sem menstruar, além de estarem mais sujeitas à infertilidade.

O tratamento geralmente é feito com o uso de anticoncepcionais orais, então as mulheres que estão em uso destes medicamentos, podem não apresentar mais nenhum cisto ovariano nos exames de acompanhamento, porém os mesmos podem voltar a aparecer após a suspensão da medicação.

SOP (www.lookfordiagnosis.com)

Bom… muita gente a essa altura deve estar se perguntando por que uma Nutricionista está escrevendo sobre esse assunto e o que a Nutrição tem a ver com tudo isso…

Na SOP também ocorre um quadro de hiperinsulinemia (produção excessiva de insulina, hormônio necessário à captação da glicose pelas células de todo o corpo, para geração de energia), que evolui para resistência insulínica, semelhante ao que encontramos nos pacientes com pré-diabetes… ou seja, apesar dos níveis normais (e as vezes até baixos) da glicemia de jejum, há uma produção exagerada de insulina. Na verdade, os níveis baixos de glicemia (e a hipoglicemia após refeições e até mesmo durante o sono) ocorrem justamente porque a insulina está alta! Com o com o passar do tempo, essa insulina produzida em excesso, vai perdendo sua eficácia, ou seja, o corpo vai se tornando resistente à sua ação, podendo evoluir para o diabetes tipo II, além do ganho de peso excessivo.

A hiperinsulinemia também contribui para o desbalanço hormonal encontrado na SOP, pois estimula a proliferação das células da teca ovariana (para informações mais detalhadas, sugiro a leitura deste texto), aumento dos receptores do hormônio luteinizante (LH) e por sua vez, o LH aumentado estimula a produção de hormônios androgênicos.

A hiperinsulinemia também estimula a produção de receptores ovarianos para o IGF-1 (fator de crescimento semelhante à insulina), que também estimularão a produção de androgênios e ainda, a diminuição dos níveis de SHBG (globulina ligadora de hormônios sexuais) e IGFBP (insulin-like growth factor binding protein) contribuem para o aumento dos níveis de IG1 e androgênios… ou seja, tudo na SOP leva a um aumento na produção de hormônios androgênios e diminuição da progesterona e estradiol (hormônios femininos).

Na SOP pode haver um aumento de até 25% dos adipócitos corporais, diminuição da atividade lipolítica (quebra de gordura) em até 40%, aumentando ainda mais as chances de obesidade e inflamação crônica.

Diante de tantos desequilíbrios hormonais, antes que o quadro evolua, o Nutricionista pode atuar precocemente, ajudando a diminuir os níveis circulantes de insulina e a melhorar o quadro de resistência insulínica, a tratar o sobrepeso (quando presente) e contribuindo para prevenir as complicações decorrentes desta alteração metabólica, que não são poucas: esteatose hepática (que já abordei nesse post), síndrome metabólica, diabetes, obesidade e até mesmo doenças cardiovasculares.

De um modo bem geral, no tratamento da resistência insulínica, é necessário associar à atividade física, uma alimentação de baixo índice e cargas glicemica e de baixo índice insulinêmico (que não sobrecarreguem tanto o pâncreas, para que a produção de insulina possa normalizar), e isso significa reduzir a ingestão de açúcar, doces, massas, carboidratos refinados, laticínios (principalmente os light ou zero, pois em sua composição, para compensar a ausência de gordura, adiciona-se amido ou maltodextrina ou ainda xarope de milho, ou frutose, que pode estar disfarçada de seus nomes comerciais, como açúcar invertido, por exemplo), além de refrigerantes e sucos industrializados.

Vale lembrar que os hormônios sexuais são produzidos a partir de matéria-prima vinda da alimentação, como o colesterol, então, a adequação dos hábitos alimentares também acaba por auxiliar em sua regulação. E como estamos diante de uma condição que gera inflamação crônica (mesmo que de baixa intensidade), não podemos esquecer da importância de incluir alimentos ricos em compostos antioxidantes e anti-inflamatórios, como frutas e hortaliças. Entretanto, é sempre importante lembrar que cada prescrição necessita ser individualizada, levando em consideração todo o histórico de cada paciente, resultados de exames laboratoriais, hábitos alimentares, nível de atividade física, etc.

Anúncios

8 comentários sobre “Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP)

  1. Oi Juliana, descobri a síndrome a pouco mais de 1 mês, estou tomando o anticoncepcional Stezza, porem estou cheia de duvidas referente a uma ajuda pra melhor controle e eliminação de peso. De inicio não sei se procuro um endócrino ou uma nutricionista. Você pode me dar uma opinião?

    Curtir

    • Olá Erica. Considerando que vc está usando o anticoncepcional e seu diagnóstico saiu a pouco tempo, eu imagino que o ginecologista tenha feito uma avaliação detalhada do seu perfil hormonal. O endócrino é o médico que avalia e corrige alterações hormonais, mas como a SOP afeta tanto os hormonios sexuais quanto a insulina, muitas vezes é tratada pelo ginecologista. Assim, o Nutricionista seria o profissional mais indicado para avaliar seus habitos alimentares e te ajudar com as estratégias para perda de peso.
      Gde abraço, Juliana

      Curtir

  2. Olá, Juliana! Fui diagnosticada com SOP há alguns anos, por meio de exames hormonais – de acordo com o que me foi explicado, o quadro hormonal é consistente com SOP, sendo que o aumento de um dos hormônios, a DHT, era particularmente pronunciado. Mas fiz exames de imagem 2 vezes e em nenhuma delas foram encontrados microcistos no ovário – é só o desequilíbrio hormonal mesmo. Tenho hiperinsulinemia diagnosticada há muitos anos. Existe alguma chance de que apenas a hiperinsulinemia seja a razão do desequilíbrio hormonal? É que tenho utilizado medicação pra reduzir a DHT já há quase dois anos mas devo ter que retirar ou trocar de medicação em breve, e tenho receio de como meu organismo vai reagir. Gostaria muito de saber se apenas o tratamento da hipersinsulinemia é o suficiente para normalizar o hormônio sem a medicação. O que mais pode causar o quadro hormonal da SOP, além da hiperinsulinemia? Pelo que entendi, os microcistos são o resultado do desequilíbrio, e não a causa, estou certa?
    Muito obrigada, apesar das dúvidas o texto foi tremendamente esclarecedor!

    Curtir

    • Olá Marisa,
      Não há como prever se somente o tratamento da hiperinsulinemia vai resolver todo o seu quadro, mas trata-la é parte fundamental nesse processo! Converse com seu médico a respeito e procure um nutricionista, para os ajustes necessarios na sua alimentação!
      Gde abraço

      Curtir

  3. Olá Juliana, li o seu,post e gostei muito.Minha filha tem 25 anos e já foi diagnosticada com a SOP. Como não pode tomar hormônios por conta de um histórico de trombose na perna, sua pela é cheia de acne, tem dificuldades para emagrecer ,mesmo fazendo atividade fíisica e dieta, e para completar, tem muitas alterações de humor com leve depressāo e ansiedade. Além da dieta proposta, existe alguma fórmula natural (medicaçào )que possa ser manipulada para ajudar no controle hormonal? Grata pela atenção, Vc matnd em Sāo Paulo ?

    Curtir

    • Olá Luciana, os anticoncepcionais não tratam a SOP, apenas controlam os sintomas e impedem a formação de cistos ovarianos, ao impedirem a ovulação. O tratamento da SOP requer o tratamento da hiperinsulinemia e da resistencia insulínica, com ajustes na alimentação, atividade física e fitoterápicos.
      Eu só atendo no RJ, mas em SP indico a Nutricionista Vanderli Marchiori, que inclusive é uma das maiores referencias em Fitoterapia no Brasil.
      Gde abraço, Juliana

      Curtir

  4. Olá Juliana! Achei muito interessante seu artigo! Fui diagnosticada com SOP há muitos anos e o ginecologista me receitou o anticoncepcional Selene, um dos mais fortes que existe né. Mas cheguei numa fase da vida de muitas mudanças…. Estou há mais de 1 ano sem engerir carne e ha 10 meses cortei também todos os alimentos de origem animal. Estou diminuindo o açúcar e o glúten… E decidi que não quero mais hormônios! Você acha que eu consigo controlar meus hormônios com a alimentação ou o uso de anticoncepcional é realmente necessário?

    Tenho quase 30 anos e sou de Santa Catarina.

    Curtir

    • Olá Juliana, só pelo seu relato é impossível afirmar que será possível manter todos os hormônios sob controle sem a medicação, pois esse controle depende de inúmeros fatores. O que posso te dizer é o seguinte:
      1) Não exclua totalmente o glúten da alimentação sem ter procurado um médico para fazer os exames necessários e saber se você possui alguma desordem relacionada, já que problemas hormonais e associados com a fertilidade podem ser causados pela doença celíaca (sugiro que vc leia os textos onde falo sobre isso, pra entender melhor o porque de não excluir antes dos exames);
      2) A ajuda de um Nutricionista é fundamental, pois é muito comum “escorregar” nos carboidratos durante essa transição para o veganismo e carboidratos demais podem piorar a SOP;
      3) É possível viver sem precisar tomar hormônios, mas cada caso precisa ser avaliado por um profissional de saúde.

      Gde abraço, Juliana

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s