Tireoidite de Hashimoto e glúten

A Tireoidite de Hashimoto (TH) ou tireoidite linfocítica crônica é uma doença auto imune, que se caracteriza pela infiltração de linfócitos (células de defesa) na tireoide, com a produção de anticorpos contra a tireoglobulina, contra as peroxidases, enzimas que fazem a conversão do T4 em T3 (forma ativa do hormônio tireoidiano) e contra o receptor do hormonio estimulante da tireoide (TSH).

O resultado disso é a destruição dessas estruturas, com inflamação crônica, aumento dos níveis de TSH, aumento da própria glândula e hipotireoidismo, que pode ser subclínico (os sintomas de hipotireoidismo estão presentes, há um pequeno aumento do TSH, mas não há ainda diminuição do T3 e T4). Assim, observa-se um aumento na taxa de anticorpos anti-tireoglobulina e/ou anti-tireoperoxidase, com aumento progressivo dos níveis de TSH e diminuição dos níveis dos hormônios tireoidianos.

Tireoide

Os fatores mais relacionados ao surgimento da TH são os fatores genéticos, como a predisposição para doenças auto imunes, estresse, exposição à radiação, à poluição ambiental e a metais pesados, como mercúrio e chumbo, uso de Interferon, ingestão de altas doses de IODO (presente no sal de cozinha, em medicações e em contrastes para exames), etc.

Em relação ao iodo aqui no Brasil todo o sal comercializado precisa ser iodado, por causa da legislação pra prevenir o bócio endêmico, causado pela deficiência de iodo. Se por um lado essa legislação ajudou e ainda ajuda a muitas pessoas que moram em locais distantes do litoral, por ouro complicou a vida de quem tem predisposição genética e tem acesso a um aporte maior de iodo, pois aumentou consideravelmente o numero de casos de TH!

A TH foi descrita em 1912 no Japão, pelo médico Hakaru Hashimoto, em quatro mulheres com bócio assintomático e infiltração linfocitária. É importante lembrar que no Japão, há um alto consumo de peixes e algas marinhas e consequentemente, de IODO.

A TH pode se manifestar em associação a outras doenças auto imunes, como a Diabetes tipo I, a Doença de Addison, o Lúpus Eritematoso Sistêmico, a Sindrome de Sjögren, o Vitiligo e muito frequentemente à Doença Celíaca (DC). Aliás, o Protocolo Clínico e Diretrizes Terapeuticas do SUS, recomenda que se pesquise DC nos pacientes com TH, e ANTES QUE O GLÚTEN SEJA EXLUIDO da alimentação!!! Por que? Nesse post, nesse, nesse e nesse explico melhor! Outra coisa importantíssima é que muitas pessoas possuem DC mas não apresentam os sintomas “clássicos” de diarreia e perda de peso. Isso é muito comum quando a DC está associada a outras doenças auto imunes.

A TH pode ser assintomática no início, mas a medida que o quadro de hipotireoidismo evolui, é comum o aparecimento de sintomas como: queda de cabelo, unhas frágeis, quebradiças e que desfolham, pele ressecada, prisão de ventre, maior sensibilidade ao frio, edema (inchaço) nas pernas e pés, cansaço frequente, fraqueza, ganho de peso sem motivo aparente/dificuldade para perder peso, raciocínio lento, depressão, e nas mulheres, anovulação e infertilidade.

Não há cura, já que estamos falando de uma doença autoimune, mas é possível tratar o quadro de hipotireoidismo, com reposição do hormônio (levotiroxina*) e com adequação da alimentação, e suplementação de nutrientes.

Uma alimentação com muitos produtos industrializados, cheios de aditivos químicos, corantes, conservantes, etc, aumenta o estresse na tireoide e a inflamação, piorando o quadro. Porém, felizmente muitos nutrientes são importantíssimos para a produção dos hormônios tireoidanos e para sua conversão na forma ativa, como o zinco, o magnésio e o selênio. Além disso, muitos compostos bioativos e vitaminas, presentes nos alimentos também exercem ação anti-inflamatória e protetora da tireoide.

Assim, com uma dieta livre de glúten, livre de produtos industrializados que aumentam inflamação, livre de de alimentos com substancias bociogênicas (que impedem a absorção da levotiroxina ou sua conversão na forma ativa) e bem equilibrada, devidamente elaborada e acompanhada por um NUTRICIONISTA, ajuda a minimizar (e até a acabar) os sintomas e aumentar a qualidade de vida das pessoas com TH.

*Aviso: este é um blog de NUTRIÇÃO. Não cabem aqui discussões sobre dosagem do medicamento e sobre outras possíveis alternativas à levotiroxina no tratamento do hipotireoidismo e da TH… essa parte eu deixo pros colegas médicos.

Anúncios

5 comentários sobre “Tireoidite de Hashimoto e glúten

  1. Olá Dra. Juliana!

    Muito bom o seu blog. Já te acompanho no Facebook e agora por aqui.

    Sou celíaca (descobri há 1 ano), e recentemente descobri que também tenho Hashimoto, mas ainda “muito tímido” e por isso não faço uso do remédio.

    Fiquei com uma dúvida. Recentemente fiz os exames de sangue para avaliar o nível de anti-corpos no meu corpo. O endomísio tanto Iga quanto Igg deu não reativo. Desde o primeiro exame esse anti-corpo sempre deu negativo. Mas o transglutaminase e a gliadina que deram em torno de 30 nos primeiros exames, reduziram para 2 e pouco e 3 e pouco tanto o Igg quando o Iga. De acordo com as referências do exame, abaixo de 7 significa que é não reativo. A dúvida é: isso quer dizer que ainda estou tendo contato com glúten?

    Curtir

    • Olá Débora, obrigada!
      O corpo leva um tempo pra literalmente zerar a contagem de anticorpos, mas se eles já se encontram negativados segundo a referencia do laboratório, significa que vc está fazendo a dieta direitinho. Convém ir monitorando esses valores, pois caso não diminuam mais ou até aumentem, aí sim pode indicar que vc continua exposta a contaminação.
      Gde abraço, Juliana

      Curtir

  2. boa tarde Dr Juliana,
    Atraves do exame de tpo anti-anticorpos descobri tinha q dar menor q 35 e deu o resultado de 1294,00 que tenho tiroidite de Hashimoto, fui no endocrinologista e me passou o remedio Synthroid 25 , mas me disse que nao tem cura, que ja virou tbm hipo.. e que nenhuma dieta resolve. gostaria de ter mais informações pois achei muito ruim a avaliação dele, sinto muito cansaço,desanimo, e nenhuma vontade de fazer nada, ganhei peso nos ultimos anos e olheiras e prisao de ventre. e tenho medo que possa ser outra doença auto-imune

    Curtir

    • Olá Vanessa. Todos esses sintomas que vc relata podem realmente ser do hipotireoidismo, decorrente do Tireoidite de Hashimoto (TH). O tratamento medicamentoso do hipotireoidismo é repondo o hormônio que não está sendo produzido e é aí que o Synthroid entra.
      A TH, como é uma doença autoimune, ou seja, é uma auto-destruição dá tireóide, não tem cura. Mas é possível manter o hipotireoidismo controlado, através dá medicação, e é possível manter a inflamação (decorrente da auto-destruição) sob controle, através da alimentação e, se necessário, com alguns suplementos.
      O tratamento médico pra TH consiste essencialmente em acompanhar a evolução do quadro (ver se não vai haver piora ou o surgimento de nódulos) e ajustar a dose dá medicação, a partir do acompanhamento dos níveis de TSH. A parte da alimentação e da suplementação, para otimizar o funcionamento da tireóide e a suplementação, já são funções do Nutricionista.
      Se após todos esses cuidados, os sintomas não melhorarem ou se surgirem outros, é necessário investigar outras causas.
      Gde abraço, Juliana.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s